Skype: BizRevolution | Fone: 11-4153-0885

« A nova prosperidade. | Main | Treinamento de Vendas. »

11/10/2007

Atlas Shrugged mudou a minha vida.

Pin It

Atlas_shrugged "Você procura escapar da dor. Nós procuramos a conquista da felicidade. Você existe pela razão de escapar da punição. Nós existimos pela razão de conquistar o nosso próprio sustento. Ameaças não nos farão funcionar; o medo não é o nosso incentivo. Não é a morte que nós queremos escapar, mas a vida que nós queremos viver." Atlas Shrugged, 1957.

50 anos atrás, exatamente no dia 10 de Outubro de 1957, Ayn Rand, escritora e filósofa russa naturalizada americana, lançava nos EUA, aquele que é considerado hoje o segundo livro mais influente da história do país mais rico do mundo, perdendo apenas para a Bíblia: Atlas Shrugged.

Ayn como? Atlas o quê?

Ayn Rand e Atlas Shrugged!

Atlas Shrugged conta a história de um grupo de homens de negócios e pensadores produtivos que decide se rebelar contra a crescente sociedade medíocre que os rodeia. A história se passa em um EUA fictício onde o governo sanciona leis que proibem a inovação, cria recursos que lhe ampliam os direitos de regular o mercado, define diretrizes que forçam as empresas bem sucedidas a sustentar empresas mal administradas, assegurando assim que ninguém nunca se sobressairá no mercado, e ninguém nunca será banido por incompetência, ou seja, todos terão sempre a mesma participação de mercado, e o acesso a mesma tecnologia, tudo na mais maldita mediocridade.

Imagine um mundo onde o Steve Jobs é proibido de lançar o iPhone porque a Motorola está mal das pernas, e pelas leis do estado regulador, a Apple tem que ajudar a Motorola a se recuperar ao transmitir a ela tecnologia, conhecimentos, clientes e lucros ao invés de investir em inovação para si mesma.

Imagine um mundo onde nenhum livro pode vender mais do que 1.000 cópias, senão estaria tirando espaço de outros livros e outros autores que não tem a chance de aparecer quando um livro vende milhões de cópias.

Esse é o mundo do Atlas Shrugged. Um mundo onde inovação, criação, genialidade e individualidade se tornaram pecado. Um mundo onde se destacar da multidão é errado, onde acumular dinheiro por trabalhar duro é injusto e altamente prejudicial a coletividade. Segundo o estado protetor diretor e decisor, quando um se destaca, mil perdem. Portanto, ninguém pode se destacar.

Você viveria em um mundo onde é proibido se destacar? Você viveria em um mundo onde é pecado vencer?

Eu não! Eu acredito que todos devem ter as mesmas chances, mas não para serem iguais, mas para serem diferentes. Eu acredito que o importante é competir, mas que vençam os melhores!

Ayn Rand também não viveria em um mundo onde é feio vencer. Nascida na Rússia, ela tinha 12 anos de idade quando a revolução russa estatizou e confiscou a fármacia do seu pai e os obrigou a procurar trabalho em outro lugar. Ela sentiu na pele o que é viver em um país estatal, onde a liberdade de expressão não existe, onde a propriedade privada é propriedade do governo.

A sua experiência na Rússia bolchevista aparece ao longo de toda a sua obra.

Aos 21 anos de idade Ayn Rand imigrou para os EUA de onde nunca mais saiu, e onde ficou profundamente impressionada com a sociedade livre que encontrou. Em seus livros, Ayn Rand descreve o Ser Humano como um super herói que tem a responsabilidade moral e ética de ser honesto consigo mesmo, nunca se vender, nunca se deixar corromper e sempre lutar pela sua própria felicidade, afinal, ninguém tem a responsabilidade ética de fazer isso por ele.

No livro, Atlas Shrugged, os melhores empresários, músicos, pensadores, cientistas e executivos abandonam os seus bens, empresas, dinheiro e posses e se isolam da sociedade. Em Atlas Shrugged os melhores do mundo entram em greve!

"Que os operários medíocres toquem as empresas! Que os deputados corruptos escrevam softwares para gerir empresas transnacionais! Eu não vou mais viver em um mundo dominado por usurpadores. Eu nunca mais vou sustentar os preguiçosos. Eles que se virem. Não vou mais sustentar o mundo, e também não quero que ninguém me sustente." Atlas Shrugged, 1957.

Não preciso dizer o que aconteceria com a sociedade em que vivemos, se os melhores músicos, professores, médicos, engenheiros, empresários, pensadores e até políticos, resolvessem jogar a toalha e deixar o barco para as centenas de cabecinhas medíocres que os rodeiam, certo?

O mundo acabaria, entraria em colapso, a sociedade em que vivemos ruiria. Mesmo que todo o dinheiro do mundo fosse distribuído para a mediocridade, depois de alguns anos, até o dinheiro acabaria, e no final, o mundo iria para o saco.

Dinheiro não resolve NADA. Dinheiro é apenas uma ferramenta. O quê resolve os problemas do mundo é a capacidade que temos de PENSAR, CRIAR e INOVAR. Ninguém pode ser privado dessa capacidade. Quando isso acontece, ou quando passamos a acreditar que PENSAR é secundário, a sociedade termina.

O nome do livro, Atlas Shrugged significa Atlas "desdém o mundo", Atlas "desencanou das suas responsabilidades" ou seja, Atlas, aquele da mitologia grega que a mando de Zeus deveria carregar o mundo nas costas, resolve ser indiferente, não mais carregar o mundo dos medíocres nas costas, e assim, deixar para eles mesmo tocarem a coisa para frente.

A influência de Atlas Shrugged no modo de vida americano vai muito além da compreensão de alguém que nunca leu o livro. 50 anos depois do seu lançamento, Atlas Shrugged continua a ser uma tremenda influência na formação do americano empreendedor. De fato, o "the american way of life" foi cunhado pelos fundadores dos EUA, mas certificado por Ayn Rand.

Em 2006 130 mil cópias do Atlas foram vendidos nos EUA! Na Amazon.com, Atlas Shrugged é o 105o livro mais vendido do momento, enquanto o Código da Vinci ocupa a posição de número 3.234!

Mais de 25 milhões de cópias foram vendidas nesses 50 anos de Atlas Shrugged nos EUA! Em 2007 serão vendidos mais cópias do que em 1957.

Atlas é o livro de cabeceira de dezenas de CEOs das maiores empresas do mundo, de centenas de empresários bem-sucedidos, e centenas de empreendedores do Vale do Silício americano. É muito comum você encontrar grandes cabeças americanas recomendando o Atlas aos jovens e dizendo o quanto o livro os inspirou a serem mais ambiciosos, produtivos e mais bem-sucedidos em suas vidas.

Ayn Rand é pura adrenalina e SENSO DE URGÊNCIA!

Recentemente, Ayn Rand voltou a mídia por conta do lançamento do livro de memórias do Alan Greenspan, A Era da Turbulência, onde o autor conta como a filosofia de Ayn Rand influenciou a sua maneira de encarar os negócios e o mundo capitalista. Alan Greenspan foi um discípulo de Ayn Rand.

Eu conheci Ayn Rand há mais ou menos dez anos. Eu a conheci fuçando na Amazon.com, onde eu acabei comprando todos os seus livros, e devorando um a um. Eu recomendo que você comece a explorar Ayn Rand pela sua obra-prima: Atlas Shrugged, e que você leia o livro lentamente, página a página, sem pressa. São 1.168 páginas que o farão ver o mundo dos negócios de uma maneira diferente da maneira brasileira de ver os negócios. Você vai aprender que os negócios são uma força do bem, que o capitalismo - ao contrário do que a brasilândia pseudo-intelectual de esquerda pensa - é a sociedade da criatividade e do bem estar coletivo, e se ainda não chegamos a uma sociedade perfeita, é porque ainda existem muitos preguiçosos, usurpadores e medíocres que estão encostados no sucesso de alguns gênios corajosos que sempre carregaram o mundo nas costas.

A última edição do Atlas Shrugged no Brasil foi lançada há exatos vinte anos. O livro está fora de catálogo, mas uma nova edição brasileira está a caminho e deverá ser lançada em 2008. Eu estou antenando nessa questão, e assim que eu descobrir mais sobre Atlas Shrugged 2008 no Brasil eu vou comunicar a todos. Se preferir, compre a edição em inglês mesmo, é até melhor, você aperfeiçoa o seu inglês e lê diretamente da fonte sem tradução e intérpretes.

Eu tenho certeza que o Brasil seria um país completamente diferente do que é hoje se 150 mil brasileiros tivessem lido Atlas Shrugged nas últimas décadas.

Eu tenho certeza que não teríamos no Brasil esse sentimento de repulsa com relação ao dinheiro. Não teríamos esse sentimento de inveja quando o vizinho é bem-sucedido. Não olharíamos para um empresário bem-sucedido e o chamaríamos de ladrão sem conhecer a sua história de trabalho duro. Não acreditaríamos que vencer é pecado, se sobressair é coisa do diabo, ou ter um carro mais bonito que a maioria das pessoas é errado.

Atlas Shrugged é uma fonte de inspiração para todas as pessoas que estão infelizes em seus empregos das 9 as 5 e com medo de buscar a sua própria felicidade em seus próprios empreendimentos. Saia dessa vida estatal, sacrifique a sua própria segurança por algum tempo para viver a sua própria felicidade no longo prazo. Felicidade requer riscos. Você tem uma responsabilidade moral por sua própria felicidade.

O QUEBRA TUDO e a BIZREVOLUTION são sobre Vencer através do trabalho duro, da inovação e da eterna busca da felicidade. Ayn Rand e sua filosofia, ao lado de Nietzche e Ralph Waldo Emerson são as grandes influências filosóficas da minha vida. Suas obras mudaram a minha vida. Atlas Shrugged mudou a minha vida. E você, por mais de esquerda que seja, deve ler. Eu tenho certeza que você irá compreender melhor o mundo em que vivemos, e a responsabilidade moral e ética que cada um de nós temos com a inovação, o risco e a individualidade.

Atlas Shrugged faz 50 anos mais atual do que nunca. O mundo em que vivemos se nivela cada vez mais pela média. A carga de tributos sob as nossas cabeças é cada vez maior. A participação do estado regulando os negócios é cada vez maior. Existem mais candidatos por vaga em faculdade de turismo do que em faculdade de engenharia civil. Dupla sertaneja clonada vende mais discos do que Caetano Veloso. O resumo dos livros vendem mais do que os livros originais.

Será que não estamos construindo a base de uma sociedade complacente onde a inovação não é prioridade, mas sim o bem acomodado bem estar coletivo?

Atlas Shrugged é o presente ideal para aqueles que querem construir uma empresa que prove simplesmente o melhor para os seus clientes. Atlas Shrugged mostra que os empresários são responsáveis pelos seus funcionários, mas no final do dia, os funcionários são os únicos responsáveis por criar um produto ou serviço superior para os clientes, e assim manter o seu trabalho nas empresas. Nenhuma empresa existe para colocar comida no prato de nenhum funcionário.

FELIZ ANIVERSÁRIO ATLAS SHRUGGED!!!

Detalhe: se você não se vê lendo um livro de 1.168 páginas, eu tenho uma boa notícia para você. Depois de 50 anos de tentativas frustradas, Atlas Shrugged vai virar filme de cinema em 2008, estrelando Angelina Jolie no papel de Dagny Taggart, a heroína da história, a mocinha que defende o amor-próprio, o empreendedorismo e a livre iniciativa contra os medíocres do planeta.

Mas de novo: esperar para assistir ao filme no cinema não seria nivelar o mundo por baixo? Por que assistir a um filme de duas horas de duração que esquartejou um livro de 1 mil páginas, quando você pode ler o livro por conta própria, imaginar a história por conta própria e idealizar por contra própria como seriam os personagens e as cenas?

Por que deixar os outros pensarem por você? Seja Ético, pense por você mesmo!

QUEBRA TUDO AYN RAND!!! Foi para isso que eu vim! E Você?

Comments

Feed Você pode acompanhar essa conversa ao assinar comment feed for this post.

Para quem quiser conhecer mais sobre as idéias e as obras de Ayn Rand acesse o link:
http://aynrand.com.br/

Devo admitir que pensei um pouquinho para ter certeza se deveria escrever aqui novamente. Entenda uma coisa Sr. Ricardo JOrdão, nem todos que tem uma inclinação à esquerda são leninistas e todos que buscam se firmar num mercado tão diversificado (como esse seu!) não pode atacar um grupo simplesmente por discordar de seus ideais ou seja lá o que for. Poderia até discorrer mais sobre, mas não perderei meu tempo. Fica aqui um questionamento: será por isso que vc tem tão poucos comentários sobre as "maravilhas" que escreve? Continue assim e terás que defender sempre seu discurso pró empresas-pequenas-que-pensam-e-querem-ser-diferentes.

Excelente artigo! Gostaria de tê-lo escrito. Mas mesmo não tendo sido eu o autor, não fiquei com inveja ou tentei desmerecê-lo. Pelo contrário, admirei. E serviu para mim como inspiração e motivação. Acho que é também sobre isso que o texto fala, sobre como ver as coisas de forma construtiva versus destrutiva. Sobre se mexer vs. se acomodar, gerar riqueza ou ser um parasita.
Definitivamente o Brasil precisa começar e enxergar isso, pois só assim vai se desenvolver realmente e melhorar a vida das pessoas de verdade.
Parabéns pelo brilhante artigo e grato pela dica de leitura. Certamente vou querer ter este livro na minha prateleira.

Oi Ricardo,

Eu só queria dizer que gostei muito, que eu também li Atlas Shrugged e foi um livro que mudou a minha vida.

Eu gostei tanto do livro que ele me inspirou a escrever, eu mesmo, um livro a respeito do Brasil, usando como base as idéias de Ayn Rand.

Meu livro se chama “Carregando o Elefante” e está a venda em diversas livrarias, como Saraiva, Cultura e Submarino. Dê uma olhada se tiver tempo e recomende.

Menos de 1% dos Brasileiros têm condições de ler um livro de 1.000 páginas em inglês, mas a maioria teria condições de ler o meu livro de 200 em português. Não que eu tenha a pretensão de estar nem próximo da profundidade intelectual de Ayn Rand, mas acho que pelo menos fiz a minha parte.

Um abraço!

Alexandre Ostrowiecki


Seu Wilson se nao gosta nao leia. Ou melhor ainda faça o seu blog.

Ricardo, depois que postou sobre a Ayn Rand pela primeira vez eu fui atrás de encontrá-lo. Não foi fácil, mas as coincidências me ajudaram e eu encontrei o Atlas no www.estantevirtual.com.br, é um sebo e os caras tinham o livro por R$ 15,00 e entregaram na minha casa do ES. Estou adorando, não é simples de ler. Mas está me ajudando muito no inglês também.
Siga aí, quebra tudo e conte comigo sempre.
Inovação e iniciativa. É pra já!
Cléber

Ricardo, a diferença entre você e um terrorista é que com o terrorista dá para negociar.
Disciplina sem liberdade é ditadura. Liberdade sem disciplina é o caos.
Não varra uma história que não conheces pra debaixo do tapete. O capitalismo precisa ser regulado, precisas ler sobre a quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque de 1929. Precisas conhecer John Maynard Keynes (salvador do capitalismo) e sua teoria geral sobre juro, emprego e moeda. Precisas concordar 100% com pelo menos 1% das críticas que lhe são feitas sobre este seu modo obcecado de defender idéias comprovadamente reacionárias. Vou ler o livro e acho que deva ser interessante mas não vou encarar suas páginas como axiomas.

Mike Wallace entrevista Ayn Rand (1959) 1/3
http://www.youtube.com/watch?v=y9nHWinADEg&feature=player_embedded


Mike Wallace entrevista Ayn Rand (1959) 2/3
http://www.youtube.com/watch?v=yYoHDmVAhyo&feature=related


Mike Wallace entrevista Ayn Rand (1959) 3/3
http://www.youtube.com/watch?v=p1yvrmlxGoE&feature=related

Fazem mais de cinco anos que conheço e acesso os conteúdos disponibilizados por Ricardo Jordão através do site da Biz.
Eu comprei o livro A Revolta de Atlas no submarino por 50,00 e estou lendo. Quero dizer que me joguei do penhasco e ainda estou caindo em direção à revolução das minhas idéias e conceitos sobre a realidade que me cerca.
Quero agradecer ao Ricardo por compartilhar estas informações e me dar o prazer de ler textos apaixonantes como este post.
Agradeço ao Robson que indexou os links da entrevista fantástica da AR.

Ricardo Jordão,
rss... tive que parar o que fazia e ler sua msg.
Aliás, nesse nosso momento global, isso passa a ser um hábito (multifocado, prá começar) da qual as mulheres são mestras e nós homens em fase de crescimento, ou seja a tal da multitarefa.
Mais uma vez, sou grato pela sua msg e assim, se vc tiver como confirmar se hj _2011_ realmente saiu uma nova edição, será excelente, pois lá irei prá investir nessa visão de Ayn Rand.
Vai um link que acabei de encontrar, para agregar valor ao conteúdo:
http://www.aynrand.org/site/PageServer?pagename=index
Forte Abraço e Muita Abundância, sempre!

O livro e fantastico e o post do ricardo mais provocador impossivel. Aos Homens de coragem leiam o livro e tirem suas conclusoes.

Obrigado, Ricardo.
Obrigado por divulgar esta obra-prima e, principalmente, propagar os ideais incutidos nela.
Desde que li, tive Steve Jobs como o Hank Rearden de nossos tempos. Quem é o Hank Rearden de hoje, para você?
E o filme? Que fim deu?

Parabéns pelo artigo!

Post a comment

Os Comentários no Blog da BIZREVOLUTION são moderados. Por favor participe da conversa com comentários construtivos. Não é porque você está escondido atrás de um teclado que você pode bancar o machão. Você PODE e DEVE DISCORDAR das nossas idéias o quanto quiser. Apenas não toleramos que você humilhe as pessoas para defender as suas idéias. Comporte-se na internet da mesma maneira que você se comportaria na frente do seu cliente mais importante. Se você tem a necessidade de bancar o troll na web, recomendamos uma terapia. O seu comentário será liberado em alguns instantes.

Se você tem uma conta TypeKey ou TypePad, por favor Sign In


BUSCA

GRÁTIS!

Cadastre o seu email para receber os nossos últimos artigos no e-news QUEBRA TUDO!


Direto das Trincheiras!


Você já leu o QUEBRA TUDO?